#PAUSANAPAF - ANA


 
Imagem2.jpg
“O meu nome é Ana.
Eu tinha 34 anos quando descobri a PAF. Foi outro dia, 2 anos atrás.
A gente faz tantos planos nessa época da vida, né?
Estudar, terminar o MBA, tentar um intercâmbio ...
Hoje, meus sonhos são outros. Voltar a dançar, por exemplo. Eu amo dançar.
Ou ter mais liberdade para brincar com as minhas sobrinhas, com o meu afilhado.
Abaixar e levantar tranquilamente.
Parece tão simples, não?
Às vezes, quando estou um pouco triste, eu penso na minha família.
É isso que me dá vontade de viver.
Não é fácil ouvir do médico que um paciente como eu pode ter uns 7 ou 11 anos de vida pela frente.
Mas eu tento ver tudo isso de um jeito positivo.
Porque eu fui diagnosticada muito cedo e o meu pai não teve essa chance.
Ele se foi aos 49 anos.
Mas eu estou aqui, eu quero viver bem.
E eu tenho o sonho de ser mãe. Eu tenho um futuro.
Porque quando você pausa a PAF, a vida continua.”
 
ANA ELIZA GARCIA, PACIENTE, EM DEPOIMENTO PARA A CAMPANHA PAUSA NA PAF.
 
« Voltar