#PAUSANAPAF - VITOR


 
Imagem3.jpg
“Oi, eu sou o Vitor. Um cara pra frente, sem tempo feio.
Se alguém dizia: “vamos montar uma barraca na feira”?
Eu falava: “ah, beleza, vamos nessa”!
Não deu certo? Tudo bem, a gente abre uma oficina mecânica.
 
Mas um dia, aos 39 anos, eu descobri a PAF.
Foi um choque, né?  Eu chorava na cama, muitas vezes.
Perdi o meu pai e o meu tio para essa doença.
Então, você fica pensando: “meu Deus, é agora que eu vou morrer?
Mas aí o tempo passa. Mais de 10 anos já se foram.
 
E você acaba vendo a parte boa de tudo isso.
Eu descobri o que realmente importa pra mim.
E realizei o meu grande sonho.
Eu só queria ver os meus filhos na mesa de domingo.
Todos eles, juntos.  Eu nunca tive isso.
Quando eu tinha saúde, eu não tinha tempo.
Mas hoje eu falo: “Vamos tirar aqueles 5 minutinhos para dar um abraço?”
E se alguém me perguntar: você prefere ganhar 1 milhão de reais ou um abraço?
Olha, eu fico com o abraço. Pode apostar!
Eu fico com a minha família.
Porque quando você Pausa a PAF, a vida continua”
 
VITOR MANOEL DA SILVA FERREIRA, PACIENTE, EM DEPOIMENTO PARA A CAMPANHA PAUSA NA PAF


 
« Voltar